Para adicionar aos favoritos faça Ctrl + d

Taxa Fixa ou Variável

Uma das decisões a tomar aquando da escolha do empréstimo é o tipo de taxa a utilizar. Esta pode ser fixa, onde as prestações são sempre constantes, ou variável, onde o valor da prestação depende do valor da taxa indexante, a qual para a zona euro é a Euribor.

Em geral, a taxa variável sai mais barata ao cliente e por isso mesmo é a mais utilizada. Optando por uma taxa variável, o valor das prestações pode ser alterada ao fim de cada 3, 6 ou 12 meses (euribor a 3, 6 e 12 meses). Normalmente a euribor a 3 meses é ligeiramente mais barata; é a taxa que faz poupar mais dinheiro o cliente. Uma vez, que o seu valor é revisto a cada 3 meses, o cliente tem de ter em consideração que ao fim de 3 meses a prestação da casa vai alterar-se, para mais ou para menos. Se não está disposto a sofrer tão frequentes alterações à sua prestação, pode optar pela euribor a 6 (ou a 12) meses, a qual é normalmente um pouco “mais cara”, mas permite ao cliente saber com rigor quanto vai pagar ao banco durante o período de 6 (ou 12) meses.

O tipo de taxa mais comum é a
taxa variável a 6 meses.

Outra vantagem da taxa variável em relação à taxa fixa é que em caso de amortecimento antecipado do crédito, a taxa máxima que um banco pode aplicar sobre o montante amortecido é de 0.5% no caso de taxa variável e de 2% para a taxa fixa.